A força que a fé exerce no ser humano

FéA fé na simplicidade do campo.
Não, a homem no campo que não conheça para seu uso próprio infusão de raiz e folhas para males de diferentes órgãos, banhos de várias evas para machucados e inflamações, rezas e simpatias para pedir chuvas ou afasta a peste de seu quintal, para se livra de um achaque ou para atrair dinheiros, etc.

Crescer o contingente dos que, de uma forma ou de outra, se ligam as benzeduras aos “Trabalhos” nos terreiros, dos que guardão seu amuleto e medalhas, dos que deixam os seus ex-votos juntos com aos santos, dos que confessam uma crença no poder dos paranormais de operar, que tem certo médium ou “doutores”, ou na eficiência de uma simpatia feita com fé e respeito.

Para se entender essa questão é preciso refletir sobre alguns elementos importantes, tais como: as rezas, benzeduras, simpatia, garrafadas, infusão, chás, banhos de evas, poções ditas magicas, oferendas aos santos, vale de tudo para a cura de um mau antigo ou de uma dúvida recente. Para chamar chuva; para acabar com a peste dizimadora; para espantar para bem longe o mau-vizinho ou a sogra impertinente. Para arranja um bom casamento ou ganhar na loteria; para fazer o filho preguiçoso passar de ano ou arranja um emprego; o homem recorre à natureza, as estrelas e pede a ajuda do céu para a cura dos males do corpo e do espírito na busca eterna da felicidade plena.

Nos momentos de tribulações as pessoas têm o costume de pedir a Deus o livramento, mas o ideal é se encher do Espírito de Deus para se alegrar em Deus, louvando e exaltando o nome do Senhor, mesmo que esteja passando por uma grande tribulação, pois a alegria do Senhor não é como a alegria circunstancial que o mundo oferece.

O cristão precisa encarar a tribulação como uma oportunidade de crescimento em intimidade com o Senhor.

O SURGIMENTO DAS DOENÇAS

A cada pensamento, emoção, sensação ou sentimento negativo, o perispírito imediatamente adquire uma forma mais densa e sua cor fica mais escura, por causa da absorção de energias nocivas. Durante os momentos de indisciplina, o homem mobiliza e atrai fluidos primários e grosseiros, os quais se convertem em um resíduo denso e tóxico.

Devido à densidade, estas energias nocivas não conseguem descer de imediato ao corpo físico e vão se acumulando no perispírito.com o passar do tempo, as cargas energéticas nocivas que não forem dissolvidas ou não descerem ao corpo físico formam manchas e placas que aderem à superfície do perispírito, comprometendo seu funcionamento e se agravando quando a carga deletéria acumulada é aumentada com desatinos da existência atual.

Em seus tratados didáticos, a medicina explica que, no organismo do homem, desde seu nascimento físico, existem micróbios, bacilos, vírus e bactérias capazes de produzirem várias doenças humanas. Graças à quantidade ínfima de cada tipo de vida microscópica existente, eles não causam incômodos, doenças ou afecções mórbidas, pois ficam impedidos de terem uma proliferação além da “cota mínima” que o corpo humano pode suportar sem adoecer.

No entanto, quando esses germes ultrapassam o limite de segurança biológica fixado pela sabedoria da natureza, motivados pela presença de energias nocivas no corpo físico, eles se proliferam e destroem os tecidos de seu próprio “hospedeiro”. Partindo das estruturas energéticas do perispírito na direção do corpo, em ondas sucessivas, essas radiações nocivas criam áreas específicas nas quais podem se instalar ou se desenvolver as vidas microscópicas encarregadas de produzir os fenômenos compatíveis com os quadros das necessidades morais para o indivíduo.

Elas se alimentam destas energias nocivas que chegam ao físico, conseguindo se multiplicar mais rapidamente e, em consequência, causando as doenças. A recuperação do espírito enfermo só poderá ser conseguida mediante a eliminação da carga tóxica que está impregnada em seu perispírito.

Embora o pecador já arrependido esteja disposto a uma reação construtiva no sentido de se purificar, ele não pode se subtrair dos imperativos da Lei de Causa e Efeito.

Para cada atitude corresponde um efeito de idêntica expressão, impondo uma retificação de aprimoramento na mesma proporção, ou seja, a pessoa tem que dispender um esforço para repor as energias positivas da mesma maneira que dispende esforços para produzir as energias negativas que se acumulam em seu perispírito.

Para mais Informação: www.ippb.org.br/textos/especiais/editora-vivencia/como-surgem-as-doencas